Publicidade
|
Política

Camila Toscano quer ser líder da oposição na AL da Paraíba
09.01.2017 enviado às 21:36
Texto:
Deputada atua na região polarizada por Guarabira (Imagem: Da Net)
JOÃO PESSOA (PB) - A deputada estadual Camila Toscano (PSDB) disse, nesta segunda-feira (9), que quer ser líder da oposição na Assembleia Legislativa. Ela reconhece que a bancada, com 10 integrantes, não terá trabalho fácil este ano, mas acredita que pode estabelecer uma articulação importante com a sociedade, no debate de matérias que tramitam na ALPB.
 
Camila, no entanto, descartou uma disputa com o deputado estadual Renado Gadelha (PSL), que admitiu a possibilidade de tentar a reeleição na função. Camila, em entrevista ao programa 'Correio Debate', na TV Correio, lembrou que os deputados de oposição haviam firmado um acordo no início da legislatura para um rodízio na liderança. Renato Gadelha iria para o terceiro período como líder.
 
A deputada estadual do PSDB disse esperar da nova gestão da Assembleia, que terá à frente o deputado Gervásio Filho (PSB), respeito a minoria e que as questões partidárias não interfiram no andamento dos trabalhos. Ela disse que vem conversando com Gervásio e tem observado que a disposição do deputado é não partidarizar as discussões, deixando o embate para o plenário. 
 
Camila defendeu que a direção estadual do PSDB converse com o deputado estadual Antônio Mineral, que assumiu a titularidade do mandato ratificando apoio ao governador Ricardo Coutinho (PSB), mesmo sendo da oposição. "Não cabe a mim essa conversa. Acho que as lideranças do partido, como o presidente Ruy Carneiro e o senador Cássio Cunha Lima, devem conversar com o deputado sobre essa situação", disse. 
 
Do Portal Correio
Compartilhe:
 
Comentários

Notícias Relacionadas

»Paulino tem apoios para comandar o PMDB da Paraíba, diz Os Guedes

»NOVA COLUNA! A. Santos escreve sobre Lula, pesquisas e golpistas

»Raniery comenta ‘indicação’ de Roberto Paulino para presidir PMDB da PB

»Temer adia visita à PB para 9 de março e terá RC e Cássio no palanque

»Aguinaldo Ribeiro é alvo de inquérito da Lava Jato no STF, diz Estadão

»Relator no TSE dará voto duro sobre cassação da chapa Dilma/Temer

»Raniery defende candidatura própria do PMDB ao Governo em 2018

»Aguinaldo recebe ligação de Temer e aceita liderança do Governo

»Peemedebista garante que Ricardo Coutinho se aliou a Michel Temer

»SENADO FEDERAL APROVA INDICAÇÃO DE ALEXANDRE DE MORAES COMO NOVO MINISTRO DO STF

 
 
 
Editorial do dia

Saída de Padilha resolve problema do governo

Osmar Serraglio não foi uma má escolha para o ministério da Justiça. O presidente Temer teve que se render ao PMDB e escolheu uma pessoa que não é marcada pela cumplicidade e por isso mesmo não agradou a uma ala do partido.

Veja mais
 
Colunistas
Antonio Cavalcante
Justiça poética
Mais Lidas