Publicidade
|
Policial

Vigilante é achado morto dentro da escola onde trabalhava em Campina Grande
07.01.2017 enviado às 14:48
Texto:
Vítima teria sido assassinada dentro da escola (Imagem: Da Net)
CAMPINA GRANDE (PB) - O vigilante Fabiano Menino de Sousa Júnior, de 27 anos, foi achado morto na escola pública onde trabalhava, na madrugada deste sábado (7), em Cuités, na cidade de Campina Grande.
 
A polícia disse que o corpo foi achado depois que moradores da vizinhança ouviram tiros e acionaram a PM. Durante rondas, os policiais acharam a escola com portas abertas e encontraram o vigilante morto.
 
A suspeita é de que o criminoso tenha usado uma pedra para quebrar a janela da biblioteca onde o vigilante estava. Logo depois, o bandido já teria atirado para matar a vítima, que teria sido pega de surpresa.
 
Segundo a polícia, a arma dele e alguns pertences foram roubados, o que pode caracterizar o caso como latrocínio, que é o roubo seguido de morte. Porém, a polícia adiantou que o crime não está esclarecido e que ainda não há suspeitos.
 
Do Portal Correio
Compartilhe:
 
Comentários

Notícias Relacionadas

»Funcionário é preso na PB após simular assalto e tentar roubar R$ 2,3 mil de empresa

»Bandidos violam caixas eletrônicos em duas cidades paraibanas

»Operação integrada das polícias Civil e Militar prende acusados de assalto em Guarabira

»Homem tem R$ 56 mil roubados em estacionamento de shopping na cidade de Guarabira

»Suspeita de sofrer desilusão amorosa, filha de ex-policial militar se suicida na cidade Areia

»Mulher é morta a facadas pelo ex-companheiro na Grande João Pessoa

»MAIS VIOLÊNCIA! Idoso tem casa invadida e é assassinado a facadas em Campina Grande

»COLISÃO COM UMA PEDRA! Acidente no Sertão da Paraíba deixa duas mulheres mortas

»Homem é preso no Centro de João Pessoa suspeito de abusar sexualmente da própria filha

»Polícias Civil e Militar de GBA prendem 14 pessoas acusadas de vários roubos na região do Brejo

 
 
 
Editorial do dia

Luciano e a linha tênue de 2017 e 2018

Recém-eleito prefeito da maior cidade da Paraíba, já no primeiro turno, Luciano Cartaxo precisará exercitar toda paciência, cautela e bom senso para conviver com as obrigações com João Pessoa (que são muitas) e com os ventos naturais que sopram para uma candidatura ao Governo do Estado.

Veja mais
 
Colunistas
Antonio Cavalcante
Justiça poética
Mais Lidas