Publicidade
|
Economia

Deputados irão acionar justiça contra reajuste de 12,38% na conta de água na PB
06.01.2017 enviado às 12:13
Texto:
JOÃO PESSOA (PB) - Os deputados Tovar Correia e Camila Toscano (PSDB) acionarão a justiça contra o aumento de 12,38% na tarifa da conta de água estabelecido pelo governo do estado nessa quarta-feira (04) e que valerá já a partir de 3 de fevereiro. No ano passado o reajuste foi de 21,6%. Já Jutay Menezes não protocolará nenhuma ação judicial, mas fez um apelo para que esse aumento seja revisto.
 
Tovar irá ao Ministério Público oficializar uma denúncia para o que ele chama de prática abusiva da Cagepa, uma vez, que grande parte dos municípios paraibanos está sem água de qualidade para consumir, a exemplo de Campina Grande.
 
“O governador Ricardo Coutinho precisa explicar porque está com as unhas afiadas em cima do contribuinte, aumentando todo tipo de imposto. O mais absurdo foi esse da Cagepa para entregar uma água de péssima qualidade em Campina Grande durante duas ou três vezes por semana. Sem contar com os municípios que não tem mais água na torneira. Por isso, vamos ao Ministério Público”, afirmou o deputado Tovar Correia.
 
Camila criticou os motivos elencados pela Cagepa para aumentar a taxa de água e esgoto e vai à justiça contra o reajuste. A empresa disse que o motivo do reajuste é a manutenção do equilíbrio econômico e financeiro (receita versus despesa) da prestação de serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário no estado da Paraíba, assim como ocorre com todas as companhias de abastecimento do País.
 
“Não dá para pensarmos em reajustes quando os paraibanos enfrentam uma das maiores crises que esse País já viu. O Governo não pode empurrar para o consumidor a falta de controle dos gastos do Estado. O povo não pode ser penalizado dessa forma. Vale destacar que os servidores estão sem reajuste, vivemos uma crise sem precedentes e porque teremos aumento na prestação de um serviço que é feito sem qualidade alguma?”, questionou a deputada Camila Toscano.
 
Já o deputado estadual Jutay Meneses (PRB) não deve recorrer a meios jurídicos mas fez um apelo para que o governador não cometa, segundo ele, o absurdo de aumentar em 12,38% na taxa de água e esgoto e em 7,87% a tabela de serviços e multas praticados. “O atual governo vem penalizando população e empresas com aumento de tributos. Joga para os outros a sua falta de gestão e zelo com o dinheiro público. Não deu reajuste aos servidores dizendo que vem fazendo economia, mas a folha continua inchada. Então, para manter regalias aposta no aumento de taxas”, comentou. 
 
Do Correio Online
Compartilhe:
 
Comentários

Notícias Relacionadas

»PB de Prêmios deste domingo tem um HB20 e 2 motos no quarto sorteio

»Cagepa não dá explicações sobre folha de R$ 18 milhões e supersalários de até R$ 59,5 mil

»REI DOS DISCOS! As melhores ofertas em eletroeletrônicos do Brejo

»PB de Prêmios tem uma SW4 no quarto sorteio neste domingo, dia 08

»ALAGOINHA! Jeová se reúne com professores e garante piso da categoria

»Prefeita de Mamanguape declara situação de emergência financeira no município

»Governo RC institui novo “pedágio” e obriga contribuinte pagar taxa por cada nota fiscal que emitir

»Paraibanos pagarão mais caro pelo uso da água a partir de fevereiro

»Consulta ao valor do IPVA 2017 da Paraíba é liberada na internet; Veja como

»REI DOS DISCOS! Compre aqui o presente para dar no Ano Novo

 
 
 
Editorial do dia

A escolha dos sucessores

O STF não terá que decidir apenas o futuro da Lava Jato, mas nesta semana deve se pronunciar sobre a sucessão na Câmara dos Deputados, onde três candidatos disputam a cobiçada posição de 2° na linha sucessória da Presidência da República. Ao eleger seu novo Presidente, o Senado também estará indicando o 3° nessa ordem, mas sem confronto.

Veja mais
 
Colunistas
Antonio Santos
Antonio Cavalcante
Justiça poética
Profº Jorge Lucena
Programa a Visão do Brasil
Mais Lidas