Publicidade
|
Geral

MAIS DO MESMO! Nepotismo marca o inicio da nova administração do prefeito e do vice de Bananeiras
05.01.2017 enviado às 12:53
Texto:
BANANEIRAS (PB) - O prefeito reeleito de Bananeiras, Douglas Lucena (PSB), apresentou na tarde de ontem (03), durante entrevista na rádio Integração do Brejo, os nomes que vão compor o quadro da prefeitura na gestão 2017/2020.  Um dado interessante é que o gestor e seu vice Guga Aragão nomearam para o primeiro escalão do seu governo inúmeros parentes de 1° e 2° grau o que infringe na prática de nepotismo.
 
Várias secretarias sofreram alterações, com surpresa para alguns nomes, a exemplo do professor da UFPB, Genival Azeredo, e do ex-prefeito de Dona Inês, Antônio Justino, que assumiram respectivamente a pasta de Educação e Procuradoria Geral do Município. O prefeito informou que apenas três secretários permaneceram ocupando o mesmo cargo. As demais diretorias serão anunciadas ao longo da semana.
 
Para a pasta da Secretaria Municipal de Saúde, o prefeito nomeou sua esposa Maryjanne Lucena; para o Desenvolvimento Social: Carolina Ramalho (Prima do Vice); Adjunto da Procuradoria: Ricardo Ramalho Filho (Primo do Vice); Planejamento: Guga Aragão Ramalho (O Próprio Vice); IBPEM: Augusto Aragão Ramalho (Pai do Vice) e Adjunta do IBPEM: Ana Ramalho (Tia do Vice).
 
Com a promulgação da Constituição Federal de 1988, a conduta de Nepotismo revelou-se incompatível com o ordenamento jurídico pátrio, pois, através dos princípios da impessoalidade, moralidade, eficiência e isonomia, evitam que o funcionalismo público seja tomado por aqueles que possuem parentesco com o governante, em detrimento de pessoas com melhor capacidade técnica para o desempenho das atividades, desta forma o jovem prefeito Douglas Lucena trouxe de volta velhas práticas da política brasileira.
 
Base desprestigiada – Com a nomeação de tantos parentes, restou a base aliada do prefeito se contentar com as migalhas, ou as vezes nem isso. A ex-vereadora e Suplente Cristina Carvalho teve que se contentar com uma diretoria criada a Diretora da Mulher. O Vereador Biu, mesmo sendo o mais votado das eleições passadas e sendo do partido do prefeito, não conseguiu emplacar ninguém nem no 2° escalão do governo municipal. O mesmo aconteceu com o vereador Marcelo Bezerra, como com os aliados Paulo Brito e Antônio Marques, que embora tenham tidos votações expressivas, não foram lembrados pelos prefeito e vice.
 
Do Campina Denúncia
Compartilhe:
 
Comentários

Notícias Relacionadas

»Eraldo Luis estreia jornalístico pela Integração do Brejo, nesta quinta (2)

»PM prende acusado de matar travesti a pedradas na cidade de Areia

»Vereador rebate opositor e assegura que transporte universitário de GBA é fiscalizado e seguro

»Wilsinho solicita construção de campos de futebol para duas comunidades

»Na tribuna da Câmara, vereador girassol pede maior fiscalização do transporte universitário de Guarabira

»Júnior Bento quer implantação de academias de saúde em Pirpirituba

»Renato Toscano solicita criação da Guarda Municipal em Guarabira

»GOVERNADOR DIZ QUE HÁ POLÍTICO NO MEIO DA INVASÃO DE TERRENO DA ESCOLA TÉCNICA DE GBA

»UFPB estuda abertura de cursos para o município de Guarabira

»NESTA TERÇA-FEIRA! Ricardo Coutinho visita construção do Anel Viário de GBA e inaugura adutora em Belém

 
 
 
Editorial do dia

Saída de Padilha resolve problema do governo

Osmar Serraglio não foi uma má escolha para o ministério da Justiça. O presidente Temer teve que se render ao PMDB e escolheu uma pessoa que não é marcada pela cumplicidade e por isso mesmo não agradou a uma ala do partido.

Veja mais
 
Colunistas
Antonio Cavalcante
Justiça poética
Mais Lidas