Publicidade
|
Política

Bandeira nega aliança com ZT e diz que fará oposição ao prefeito de GBA
05.01.2017 enviado às 00:12
Texto:
Vereador Marcelo Bandeira, eleito presidente da CMG para o segundo biênio (Imagem: Da Net)
GUARABIRA (PB) – O vereador Marcelo Bandeira (PSB), eleito presidente da Câmara Municipal de Guarabira para o segundo biênio, negou qualquer espécie de aliança com Zenóbio Toscano (PSDB) e afirmou que continuará fazendo oposição ao gestor guarabirense.
 
Bandeira foi procurado pela editoria de Fato a Fato e, através do WhatsApp, disse que vai continuar votando as matérias de interesse coletivo, como fez no mandato passado, no entanto permanece na linha de frente da oposição ao prefeito, sobretudo quando esse incorrer em erros administrativos.
 
- Minha posição será a mesma do mandato passado. ZT sabia disso. Mesmo votando na candidata dele para presidente da Câmara, a exemplo da vereadora Neide de Teotônio, disse que não poderia mudar meus conceitos. Se o Governo Municipal acertar, estarei apoiando, mas quando errar, vou denunciar, agindo conforme meu papel como vereador – observou Marcelo.
 
Quando perguntado por qual motivo deixou de apoiar a chapa do vereador Zé Ismai para presidente da Câmara Municipal no primeiro biênio e o nome de Jáder Filho ao segundo, Marcelo Bandeira respondeu: “Pergunte ao próprio Zé Ismai. Ele sabe do que estou falando”. 
 
Ainda em relação ao vereador Jáder Filho (PSB), que se lançou para a Presidência da Câmara no segundo biênio e com apoio do Grupo do PMDB, Marcelo declarou ter havido muitos fatores que atrapalharam a condução das negociações, mas ficou acertado que quem tivesse mais votos dentro e fora da ala girassol, esse seria o candidato. “Como consegui um grande número de apoios, inclusive fora do PSB, lancei meu nome e tive também a chancela de “Jadinho” e Renato Meireles”, afirmou. 
 
Na conversa da editoria de Fato a Fato com o vereador Marcelo Bandeira, deu a entender não ter havido traição alguma com Jáder Filho, pois todos os entendimentos eram do conhecimento de “Jadinho”. 
 
Da Redação/Fato a Fato
Compartilhe:
 
Comentários

Notícias Relacionadas

»SENADO FEDERAL APROVA INDICAÇÃO DE ALEXANDRE DE MORAES COMO NOVO MINISTRO DO STF

»Raniery Paulino escolhido líder do PMDB na Assembléia Legislativa

»Pacto federativo: bancada federal se reúne com prefeitos na Capital

»Senador Cássio defende repatriação por familiares de políticos

»Michel diz que briga entre girassóis e Zenóbio leva Guarabira ao retrocesso

»Veneziano defende Roberto Paulino na presidência do PMDB da Paraíba

»APÓS DETERMINAÇÃO DO STF, EUNÍCIO OLIVEIRA DEVOLVE À CÂMARA PACOTE ANTICORRUPÇÃO

»Camila Toscano é reconduzida a liderança da Minoria na ALPB

»Wilsinho rebate Jáder Filho sobre deputados federais votados em Guarabira

»Em pesquisa CNT/MDA, Lula bate adversários em todos os cenários

 
 
 
Editorial do dia

Recado mais que direto

O que aconteceu ontem na Assembleia Legislativa da Paraíba, até então, não fazia parte do cotidiano político do governador Ricardo Coutinho, pelo menos desde que este conseguiu a maioria esmagadora dos deputados para formar a ‘sua’ bancada. Sem a presença do líder Hervázio Bezerra, os parlamentares derrubaram dois vetos do socialista a projetos de lei. Um deles, por unanimidade.

Veja mais
 
Colunistas
Antonio Santos
Antonio Cavalcante
Justiça poética
Mais Lidas