Publicidade
|
Paraíba

Jeová é Maria de Zé Roberto tomam posse na cidade de Alagoinha
02.01.2017 enviado às 15:22
Texto:
Jeová José e Maria de Zé Roberto são empossados na cidade de Alagoinha (Imagem: Blog do Cristiano Alves)
 
ALAGOINHA (PB) - O prefeito eleito de Alagoinha, Microrregião de Guarabira, Jeová José (PMDB) tomou posse ao lado da vice-prefeita, Maria de Zé Roberto (PSDB). A solenidade aconteceu no prédio da Câmara Municipal, tarde deste domingo (01). 
 
Jeová agradeceu os votos obtidos nas eleições de outubro e afirmou que o compromisso está mantido com o município. Esse será o primeiro mandato de Jeová.
 
O prefeito Jeová é empresário em Alagoinha. Antes de se tornar o chefe do executivo, Jeová, junto com sua família, administrava as empresas do Grupo Bandeirantes. 
 
Na oportunidade, os vereadores eleitos e reeleitos também foram empossados. 
 
Do Blog do Galdino com Fato a Fato
 
Compartilhe:
 
Comentários

Notícias Relacionadas

»Ricardo inaugura estrada que tira 50ª cidade do isolamento asfáltico

»Após negar, governador admite privatizar a Cagepa e culpa funcionários com “elevados salários”

»PRE-PB vai investigar possível irregularidade durante ato com Lula e Dilma em Monteiro

»Deputada pede que órgãos investiguem quem pagou ônibus, palco, som e restaurante da visita de Lula a PB

»Camila visita DPPB e relata falta de defensores públicos em comarcas

»Raniery solicita sessão especial com vice-governadora da Paraíba

»VÍDEO: Lula convida o povo para 'inaugurar' Transposição na PB

»Sargento da polícia é agredido à pauladas e tem arma roubada por quatro homens em Santa Rita

»Tribunal Regional Eleitoral julga improcedentes ações contra Cássio Cunha Lima e Ricardo Coutinho

»Rodrigo Janot emite parecer para julgamento do Jampa Digital

 
 
 
Editorial do dia

Muita política, poucos resultados

Não fosse Francisco Sarmento um dos mais respeitados especialistas em recursos hídricos do País, conhecedor profundo do projeto da transposição do São Francisco do qual foi consultor, seria difícil acreditar na avaliação que fez em entrevista a Hermes de Luna, no “Debate” da TV Correio: por conta de problemas na obra, e mantido o atual ritmo de liberação, as águas só chegarão a Campina em cinco anos.

Veja mais
 
Colunistas
Antonio Cavalcante
Justiça poética
Mais Lidas