Publicidade
|
Mundo

Explosão de bombas mata 25 pessoas e fere mais de 50 em mercado público em Bagdá
31.12.2016 enviado às 14:34
Texto:
BAGDÁ (IRAQUE) - A explosão de duas bombas em um movimentado mercado no centro de Bagdá matou 25 pessoas e feriu mais de 50 neste sábado (31), segundo a polícia e os médicos.
 
A polícia diz que as explosões ocorreram perto de lojas de peças de carros em Sinak. Uma foi provocada por um homem-bomba e a outra era um explosivo plantado, afirmou um funcionário do Ministério do Interior iraquiano à agência de notícias Reuters.
 
Não houve reivindicação imediata pelos ataques, mas o Estado islâmico regularmente atinge civis na capital iraquiana.
 
O grupo terrorista perdeu recentemente grande parte de seu território no norte e no oeste do país, área que capturou e controlava desde 2014, e agora resiste a uma ofensiva do Exército iraquiano na cidade de Mosul, a última fortaleza do Estado Islâmico no país.
 
Do G1
Compartilhe:
 
Comentários

Notícias Relacionadas

»VÍDEO! Bebê macaco chora sobre corpo da mãe atropelada e morta

»Apaixonados, mãe e filho são condenados por incesto no Estado do Novo México nos EUA

»FBI investiga eventual interferência da Rússia na campanha presidencial dos EUA

»Imprensa internacional repercute operação Carne Fraca no Brasil

»Explosão de carta-bomba no Escritório do FMI em Paris deixa 1 ferido

»Sexta mulher é atacada com ácido em Berlim, na Alemanha

»TRAGÉDIA! Sobe para 50 o número de pessoas de mortas em deslizamento de lixo na Etiópia

»Motorista de ônibus atropela e mata 34 e foge de acidente no Haiti

»Mulher corta pênis do marido após recusa de sexo

»Protestos após destituição de presidente sul-coreana deixam dois mortos

 
 
 
Editorial do dia

Luciano e a linha tênue de 2017 e 2018

Recém-eleito prefeito da maior cidade da Paraíba, já no primeiro turno, Luciano Cartaxo precisará exercitar toda paciência, cautela e bom senso para conviver com as obrigações com João Pessoa (que são muitas) e com os ventos naturais que sopram para uma candidatura ao Governo do Estado.

Veja mais
 
Colunistas
Antonio Cavalcante
Justiça poética
Mais Lidas