Publicidade
|
Mundo

SE ARMANDO ATÉ OS DENTES! Venezuela comprará tecnologia bélica e armas de China e Rússia
28.12.2016 enviado às 19:49
Texto:
O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, assiste a uma parada militar em Campo de Carabobo, na quarta (28) (Imagem: G1)
CARACAS (PB) - A Venezuela comprará tecnologia bélica e armas de China e Rússia para equipar suas forças especiais, incluindo as tropas de choque encarregadas de controlar distúrbios como os que ocorreram há dez dias, informou nesta quarta-feira (28) o presidente Nicolás Maduro.
 
"Em breve irá o general (ministro da Defesa, Vladimir Padrino López) à Rússia e à China para fechar os acordos e trazer a tecnologia e as armas mais modernas do mundo", afirmou Maduro em um ato com a Força Armada Nacional Bolivariana (FANB).
 
Os equipamentos serão entregues "aos combatentes das forças de ação especial, grupos especiais e tropas de ação rápida para o combate contra o inimigo e a preservação da paz em nossa terra".
 
Maduro pediu aos militares que enfrentem os distúrbios e saques como os que ocorreram em vários estados entre 16 e 18 de dezembro, diante da falta de dinheiro em circulação.
 
O presidente responsabilizou "paramilitares" e "traficantes colombianos" pelos fatos, que deixaram quatro mortos e centenas de lojas saqueadas.
 
Para prevenir e combater os distúrbios, Maduro pediu à FANB que fortaleça as atividades de inteligência com as organizações populares ligadas ao governo.
 
"Busquemos as organizações populares, Unidades de Batalha Bolívar Chávez, conselhos comunitários, Comitês Locais de Abastecimento. É preciso articular uma inteligência no conceito de guerra de todo o povo".
 
Do G1
Compartilhe:
 
Comentários

Notícias Relacionadas

»De olho nas eleições, serviço de inteligência da Alemanha recruta hackers

»VÍDEO! Bebê macaco chora sobre corpo da mãe atropelada e morta

»Apaixonados, mãe e filho são condenados por incesto no Estado do Novo México nos EUA

»FBI investiga eventual interferência da Rússia na campanha presidencial dos EUA

»Imprensa internacional repercute operação Carne Fraca no Brasil

»Explosão de carta-bomba no Escritório do FMI em Paris deixa 1 ferido

»Sexta mulher é atacada com ácido em Berlim, na Alemanha

»TRAGÉDIA! Sobe para 50 o número de pessoas de mortas em deslizamento de lixo na Etiópia

»Motorista de ônibus atropela e mata 34 e foge de acidente no Haiti

»Mulher corta pênis do marido após recusa de sexo

 
 
 
Editorial do dia

Muita política, poucos resultados

Não fosse Francisco Sarmento um dos mais respeitados especialistas em recursos hídricos do País, conhecedor profundo do projeto da transposição do São Francisco do qual foi consultor, seria difícil acreditar na avaliação que fez em entrevista a Hermes de Luna, no “Debate” da TV Correio: por conta de problemas na obra, e mantido o atual ritmo de liberação, as águas só chegarão a Campina em cinco anos.

Veja mais
 
Colunistas
Antonio Cavalcante
Justiça poética
Mais Lidas