Publicidade
|
Mundo

Carrie Fisher, a Princesa Leia de ‘Star Wars’, morre aos 60 anos
28.12.2016 enviado às 00:36
Texto:
LOS ANGELES (EUA) - Carie Fisher, atriz que interpretou a Princesa Leia na saga “Star Wars”, morreu aos 60 anos. A notícia foi confirmada à revista “People” por um representante da família, Simon Halls. “É com grande pesar que Billie Lourd [filha de Carrie] confirma que sua amada mãe, Carrie Fisher, morreu às 8h55 desta manhã. Ela era amada pelo mundo e sua ausência será profundamente sentida. Nossa família agradece pelos pensamentos e orações”.
 
Carrie foi internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) na sexta-feira (23) após sofrer uma parada cardíaca dentro de um avião, pouco antes de a aeronave, que veio de Londres, pousar em Los Angeles.
 
Série, filmes e livro
 
Fisher repetiu sua atuação como Leia recentemente em “Star Wars: O Despertar da Força” (2015), e estava escalada para aparecer no oitavo episódio da série, ainda sem nome oficial, com estreia prevista no Brasil para 15 de dezembro de 2017.
 
A atriz estava em Londres para a gravação de sua participação na série “Catastrophe”. Ela atualmente também atravessa uma turnê de divulgação de seu oitavo livro, “Memórias da princesa: Os diários de Carrie Fisher”.
 
Filha de um casal famoso em Hollywood formado pelo cantor Eddie Fisher e pela atriz Debbie Reynolds, Carrie escreveu sobre sua relação complicada com a mãe no livro “Postcards from the edge”. A obra foi adaptada para o cinema em 1990, com o título “Lembranças de Hollywood”, estrelado por Meryl Streep.
 
Ela também ficou conhecida por debater publicamente seu transtorno bipolar e seu alcoolismo na forma da peça/livro/especial da HBO “Wishful drinking” (que chegou a receber duas indicações ao Emmy de 2011).
 
Do MaisPB
Compartilhe:
 
Comentários

Notícias Relacionadas

»EUA deportam primeiros cubanos que chegam de avião após fim de política especial

»Ensaio sobre vida extraterrestre escrito por Winston Churchill é descoberto nos EUA

»O mistério das 25 toneladas de dinheiro venezuelano encontradas no Paraguai

»Advogado de aeroviária boliviana acusada no caso da Chapecoense morre em audiência

»Neonazistas serão julgados por ataques a imigrantes, mulheres e gays na Argentina

»Rússia pode devolver Snowden aos EUA como 'presente' para Trump

»Professora condenada por fazer sexo com 3 alunos continua presa nos EUA

»Por unanimidade, corte garante suspensão a veto migratório de Donald Trump

»Polícia liberta mulheres vietnamitas vendidas como esposas na China

»Preocupados com Trump, pessoas que buscam asilo caminham no frio para o Canadá

 
 
 
Editorial do dia

Foro privilegiado

Foi o STF que considerou ilegais doações empresariais em campanhas, que reconheceu a união homoafetiva como “unidade familiar”, que descriminalizou aborto nos três primeiros meses de gestação, que estabeleceu corte de ponto de servidores públicos em greve,que aprovou prisão após condenação em 2ª grau, que reconheceu dupla paternidade de filhos adotados (dos pais biológicos e afetivos), que proibiu veto a tatuados em concursos...

Veja mais
 
Colunistas
Antonio Santos
Antonio Cavalcante
Justiça poética
Mais Lidas