Publicidade
|
Cultura

Após lotar teatro, Nando Reis agenda novo show em João Pessoa
21.12.2016 enviado às 13:04
Texto:
Cantor se programa para novas apresentações em JP (Imagem: Da Net)
JOÃO PESSOA (PB) - “O teatro é lindo, imenso, acústica ótima! Mas nada disso adiantaria se não tivesse ocupado por uma plateia magnífica e receptiva. Foi inesquecível para mim”. Foi assim, emocionado e surpreendido, que Nando Reis desceu do palco do teatro Pedra do Reino, em João Pessoa, na última semana. Em um público recorde e ingressos esgotados, o artista realizou apresentação única de seus maiores sucessos e também com canções feitas em parceria ao longo de sua carreira.
 
Os produtores do show em João Pessoa, João Romero, da A3 Paraíba, e Will Fonseca, da Luz Criações, também celebraram o sucesso do show. “Foi maravilhoso, acima das nossas expectativas. Todos vibraram com a energia de Nando Reis, mesmo sendo em um teatro”, disse João. “Foi sensacional. Realmente uma experiência única em termos de produção. Até quem não era fã, virou”, comentou Will.
 
João e Will, que já haviam trazido Nando Reis a João Pessoa no último Campus Festival (2015), adiantaram a nova agenda do músico na Capital paraibana. “No dia 2 de setembro de 2017, Nando Reis volta a João Pessoa. Desta vez, um show diferente, na praia”, contou João. “Será um show ainda maior e certamente será mais um para guardar na memória”, adiantou Will.
 
Show na Pedra do Reino
 
Sem o suporte dos Infernais, banda que o acompanha desde o começo da sua empreitada solo, o show no formato voz e violão deu ao público a oportunidade de assistir as canções na sua forma mais elementar: letra, melodia e harmonia, tal como vieram ao mundo. “Essencial”, como ele mesmo disse na abertura do show.
 
O formato intimista agradou. Foram duas horas e meia de duração, misturando canções antigas, novos trabalhos e conversando com o público sobre o processo de criação e outras impressões. Entre as mais emocionantes e que tocaram o público, “All Star”, a qual ele compôs para a cantora Cássia Eller (1962-2001), de quem era amigo, “Dois Rios”, uma obra feita em trio com Samuel Rosa e Lô Borges, e “Espatódea”, que ele compôs para sua filha Zoé.
 
Além disso, versões de seus clássicos também marcaram presença e fizeram o público cantar, como “Luz dos Olhos”, “O Segundo Sol”, “Quem Vai Dizer Tchau” e “Nos Seus Olhos”. “Tocar músicas que foram feitas com tanto esmero para um público querido comigo e vê-los respondendo tão positivamente a um trabalho meu, é maravilhoso. É um sentimento tão bom que fica difícil descrever!”, disse Nando.
 
Do Portal Correio
Compartilhe:
 
Comentários

Notícias Relacionadas

»Murílio abre festa de São Sabastião em Araçagi; Multidão prestigia evento

»Unopar tem inscrições e matrículas gratuitas para vestibular deste sábado

»Paraibana nota mil na redação do Enem fazia duas redações por semana

»Camila destaca importância da Festa da Luz para Guarabira e região

»Unopar tem inscrições gratuitas para vestibular que acontece neste sábado, dia 14 de janeiro

»Prefeito anuncia atrações da Festa de São Sebastião de Araçagi

»Sinfônicas da PB iniciam inscrições de músicos para temporada 2017

»Ator Leonardo Vieira presta queixa por sofrer ataques homofóbicos

»OPINIÃO - Escritor fala do empréstimo de bombas à PB feitas por Alckmin

»Fundação Espaço Cultural lança site para divulgar programação

 
 
 
Editorial do dia

A escolha dos sucessores

O STF não terá que decidir apenas o futuro da Lava Jato, mas nesta semana deve se pronunciar sobre a sucessão na Câmara dos Deputados, onde três candidatos disputam a cobiçada posição de 2° na linha sucessória da Presidência da República. Ao eleger seu novo Presidente, o Senado também estará indicando o 3° nessa ordem, mas sem confronto.

Veja mais
 
Colunistas
Antonio Santos
Antonio Cavalcante
Justiça poética
Profº Jorge Lucena
Programa a Visão do Brasil
Mais Lidas