Publicidade
|
Saúde

HR de GBA implanta ‘Cinema no Hospital’ e inaugura biblioteca essa semana
15.12.2016 enviado às 14:45
Texto:
Diretor do HRG, Cleonaldo Freire, durante inauguração do Cinema no Hospital (Imagem: Assessoria)
GUARABIRA (PB) - Na tarde desta quarta-feira (14), o Hospital Regional de Guarabira deu início a pioneiro projeto na Paraíba de levar para as enfermarias da unidade hospitalar a exibição de filmes de curta duração. Na programação, consta ainda inauguração de biblioteca e entrega de reforma de salas e centro de convivência.
 
Antes de ser dado por inaugurado o projeto, a direção do hospital organizou a celebração de uma missa, presidida pelo padre João Batista, reunindo acompanhantes de pacientes, convidados e funcionários da unidade hospitalar. A celebração serviu para abençoar os projetos e os internos, os que sofrem de alguma enfermidade e buscam a cura pelas mãos dos médicos.
 
Denominado ‘Cinema no Hospital’, o projeto objetiva criar uma distração diferente e positiva, que possa ajudar pacientes internados a saírem da rotina exaustiva do ambiente hospitalar, além de contribuir para a qualidade de vida na unidade e melhorar o cotidiano dos pacientes e acompanhantes durante o período de internação.
 
De acordo com Darenildo Pedrosa, coordenador do projeto, o cinema fará com que os pacientes esqueçam a dor a partir do envolvimento com a história do filme, em sua maioria, de humor.
 
“O Cinema no Hospital faz com que o paciente durante o tempo que estiver assistindo o filme esquece a dor porque vai estar focado na história, vai sorrir. Essa terapia ocupacional que estamos implantando a partir de hoje é muito importante para o hospital e vem agregar aos outros projetos que temos a exemplo de pintura, da alegria dos palhaços com o Anjos da Alegria. Isso se chama humanização. O paciente se sente melhor quando é bem tratado, quando é recebido com um sorriso e estamos fazendo isso aqui”, disse Darenildo, que coordena o projeto.
 
Presente na solenidade, o vereador guarabirense Beto Meireles se pronunciou e lembrou das dificuldades enfrentadas pela saúde em todo Brasil, mas mesmo assim o governador Ricardo Coutinho tem honrado os compromissos assumidos e mantido as unidades funcionando muito bem.
 
“Participar de um momento como esse aqui no Hospital Regional é algo extraordinário. Porque nós estamos acompanhando também que em nível nacional o quanto está difícil se fazer saúde, quanto esse setor está sendo bombardeado por falta de recursos públicos. Mas aqui na Paraíba, graças a Deus nós temos um governador que tem honrado esse compromisso de manter essas unidades funcionando a contento e criando novos espaços”, falou o parlamentar.
 
Meireles enalteceu o trabalho desenvolvido pela direção da unidade e todos que integram o corpo de técnicos que tem se desdobrado para oferecer o melhor atendimento aos usuários do Sistema Único de Saúde de Guarabira e da região por ela polarizada.
 
“Aqui no Hospital Regional nós temos a graça de ter o nosso companheiro Cleonaldo Freire, Almir Carlos, que dirigem esse hospital juntamente com todo esse corpo de técnicos, de funcionários, que tem feito das tripas coração para fazer funcionar e atender bem ao povo de Guarabira e da região”, reconheceu Beto.
 
Diretor do Hospital Regional, Cleonaldo Freire disse que os custos de execução do projeto são mínimos e que existe parceria com a iniciativa privada para fazer com que ele aconteça.
 
“Para nós que fazemos o Hospital Regional de Guarabira, em nome do Governo do Estado, do governador Ricardo Coutinho, é uma satisfação implementar o projeto Cinema no Hospital com recursos muito simples. Um empresário da cidade fez a doação de um notebook, nós já temos um retroprojetor e com isso vamos levar a sétima arte para dentro das enfermarias” falou o diretor.
 
Segundo Freire, a data marcou o pontapé inicial para levar alegria e emoção para os hospitalizados através do cinema e que muitas vezes um medicamento não é suficiente para minorar o sofrimento. 
 
“Hoje a gente dá o pontapé inicial, levando o cinema, a emoção, a alegria num momento tão difícil para quem está hospitalizado. A gente sabe que existe os seus traumas, os problemas de patologia de cada um paciente que aqui se encontra e muitas vezes o comprimido, a injeção, a intervenção cirúrgica não resolve o problema e a gente tenta minorar o sofrimento do tratamento. Isso já tem ocorrido no Sul do Brasil e o Hospital Regional está iniciando esse projeto na Paraíba, é o primeiro a ter essa iniciativa”, assegurou Cleonaldo.
 
Programação:
 
Nesta quinta-feira (15), a partir das 16h, será feita a entrega das salas do Serviço Social e alojamentos, totalmente reformadas.
 
Na sexta-feira (16), será inaugurada a Biblioteca do Hospital Regional de Guarabira, composta por livros adquiridos pelo HR e doações feitas por profissionais de saúde. Na mesma data, será entregue o Espaço de Convivência dos funcionários.
 
Do Portal25Horas com Assessoria
Compartilhe:
 
Comentários

Notícias Relacionadas

»Vereador quer gabinete móvel odontológico para população de Pirpirituba

»Mortalidade infantil da Paraíba cai para menor do Nordeste, diz relatório da Abrinq

»Pesquisa mostra riqueza nutricional no bagaço de frutas cítricas

»Micobactérias fecais controlam diabetes em teste com animais, mostra estudo

»Prefeitura de Pilõezinhos realiza reforma no Posto de Saúde UBS-PSF I

»OMS afirma que consumo de drogas causa 500 mil mortes anuais

»Mãe acorda de coma após 7 anos e vê filha pela primeira vez na Sérvia

»Morre em CG terceira criança de Itabaiana vítima de doença misteriosa

»PSFs de GBA têm mato e lixo; Secretário diz que limpeza será feita

»Crianças têm mortes misteriosas na região do Agreste da PB; 3ª vítima é internada em Campina Grande

 
 
 
Editorial do dia

Muita política, poucos resultados

Não fosse Francisco Sarmento um dos mais respeitados especialistas em recursos hídricos do País, conhecedor profundo do projeto da transposição do São Francisco do qual foi consultor, seria difícil acreditar na avaliação que fez em entrevista a Hermes de Luna, no “Debate” da TV Correio: por conta de problemas na obra, e mantido o atual ritmo de liberação, as águas só chegarão a Campina em cinco anos.

Veja mais
 
Colunistas
Antonio Cavalcante
Justiça poética
Mais Lidas