Publicidade
|
Policial

Homossexual é encontrado morto com sinais de esganadura em Guarabira; Corpo estava despido
02.12.2016 enviado às 09:59
Texto:
Corpo foi encontrado com sinais de esganadura (Imagem: Portal Mídia)
GUARABIRA (PB) - O corpo de um homossexual, conhecido como ”Zizo”, residente no conjunto Nossa Senhora Aparecida, em Guarabira, no Agreste da Paraíba, foi encontrado com sinais de esganadura, na manhã desta sexta-feira (02), em Itamatay, zona rural do município.
 
De acordo com informações repassadas pelo Coronel Arilson Valério, comandante do 4º Batalhão de Polícia Militar, o corpo estava despido.
 
Informações repassadas por populares dão conta que o travesti costumava realizar programas sexuais nas proximidades da rodoviária municipal de Guarabira.
 
A polícia ainda não tem detalhes de quem possa ter praticado o crime, mas já trabalha para tentar desvendar ocaso.
 
Do Portal Mídia com Fato a Fato
Compartilhe:
 
Comentários

Notícias Relacionadas

»Operação Vendaval prende 11 envolvidos em tráfico de drogas e homicídios, em Itapororoca

»Criminosos invadem casa e matam jovem de 23 anos de idade em Santa Rita

»Polícia age rápido e prende em flagrante 4 pessoas acusadas de roubos em Arara e Solânea

»Funcionário é preso na PB após simular assalto e tentar roubar R$ 2,3 mil de empresa

»Bandidos violam caixas eletrônicos em duas cidades paraibanas

»Operação integrada das polícias Civil e Militar prende acusados de assalto em Guarabira

»Homem tem R$ 56 mil roubados em estacionamento de shopping na cidade de Guarabira

»Suspeita de sofrer desilusão amorosa, filha de ex-policial militar se suicida na cidade Areia

»Mulher é morta a facadas pelo ex-companheiro na Grande João Pessoa

»MAIS VIOLÊNCIA! Idoso tem casa invadida e é assassinado a facadas em Campina Grande

 
 
 
Editorial do dia

Muita política, poucos resultados

Não fosse Francisco Sarmento um dos mais respeitados especialistas em recursos hídricos do País, conhecedor profundo do projeto da transposição do São Francisco do qual foi consultor, seria difícil acreditar na avaliação que fez em entrevista a Hermes de Luna, no “Debate” da TV Correio: por conta de problemas na obra, e mantido o atual ritmo de liberação, as águas só chegarão a Campina em cinco anos.

Veja mais
 
Colunistas
Antonio Cavalcante
Justiça poética
Mais Lidas