Publicidade
|
Galeria de Fotos Horóscopo Novelas Vídeos Email: redacao@fatoafato.com.br
Empreendedor Entrevistas Email: redacao@fatoafato.com.br
Editorial
A bancada da Paraíba pediu socorro; Michel Temer mandou uma ambulância
09.12.2016 enviado às 15:18
Texto:

Caríssimo leitor;
 
O tom da carta entregue pela bancada federal, relatando os miseráveis efeitos da seca no Estado, foi dramático. As providências sinalizadas pelo presidente da República, Michel Temer, tímidas demais para a gravidade do quadro a que os paraibanos e paraibanas estão submetidos, no auge tenebroso de sete anos de seca inclemente.
 
Os deputados e senadores saíram da agenda com a garantia dada pelo presidente da liberação de R$ 7,5 milhões, dos R$ 12 milhões pedidos, para o plano emergencial de convivência com os efeitos da estiagem elaborado pela Prefeitura de Campina Grande.
 
Na bagagem, ainda, as velhas promessas de celeridade do cronograma das obras da Transposição, a garantia de recursos para o eixo com entrada no Vale do Piancó e uma sinalização de interesse do Governo Federal pela inserção da Paraíba na Transnordestina.
 
Nada proporcional ao melindroso processo que a Paraíba e os seus filhos do Interior estão passando. Mesmo assim, os parlamentares saíram do encontro com tom de satisfação e falando em audiência proveitosa.
 
Via sua esforçada bancada, a Paraíba pediu socorro. Temer mandou uma ambulância e uma maca. Tomara que haja tempo suficiente para chegarmos vivos à UTI.
 
Por Heron Cid (jornalista, editor do MaisPB)

Compartilhe:
 
Comentários
Confira também:

»A partida de Marcelo, o “dom” da serenidade

»Muita política, poucos resultados

»Luciano e a linha tênue de 2017 e 2018

»Cortina de fumaça

»Juros estimados em 8,5% no fim do ano

»Lealdade de Paulino

»Antecipação de 2018

»O tempo e a unidade

»O PSB e a escolha de Sofia

»A lista e a anistia

»E o rio desaguou

»Agora vai, Zé?

»Justiça seja feita

»Águas transformadoras

» É do nordestino

»A terceirização do Centro de Convenções e da Estação Ciência

»Saída de Padilha resolve problema do governo

 
 
Editorial do dia

A partida de Marcelo, o “dom” da serenidade

Um engasgo na hora do jantar matou ontem à noite o arcebispo emérito da Paraíba, Dom Marcelo Cavalheira, de 88 anos, aquele em quem nunca faltaram palavras para pregar o amor, a paz e a tolerância entre os homens.

Veja mais
 
Colunistas
Antonio Cavalcante
Justiça poética
Mais Lidas