Publicidade
|
Galeria de Fotos Horóscopo Novelas Vídeos Email: redacao@fatoafato.com.br
Empreendedor Entrevistas Email: redacao@fatoafato.com.br
Colunista


Martinho Alves
Historiador, professor universitário (UEPB), articulista do Fato a Fato e escritor.
Um por todos e todos pelo Antenor Navarro
30.10.2016 enviado às 22:11
Texto:

Todo eleitor tem o dever de votar e o livre direito de fazer escolha de seus candidatos num determinado momento eleitoral. E passadas as eleições tudo deve voltar ao normal e as amizades estremecidas retomadas, embora nunca devessem ter sido arranhadas, porque como diz o conhecimento popular a política passa e os amigos ficam. Apurações realizadas e resultados proclamados, tudo volte à normalidade e todos retomem as suas vidas profissionais e pacificamente em sociedade. É assim que deve funcionar uma sociedade moderna e responsável.  
 
Eleições passadas, não é agora que a população guarabirense deve se manter calada diante do descaso do governo para com um dos seus mais belos patrimônios arquitetônicos: a Escola Estadual Antenor Navarro, localizada numa das ruas mais antigas desta urbe, que vai aos poucos tendo suas estruturas comprometidas, principalmente depois de fechada há um ano e seis meses sob a promessa de reforma. O seu corpo docente e discente foi transferido para a Escola Estadual Mons. Emiliano de Cristo – Colégio Polivalente – no bairro do Nordeste e ali se acha sem saber quando retorna à sua origem. 
 
Há 83 anos (Decreto nº 369 de 09-03-1933), a política paraibana trouxe para esta terra essa escola que seria responsável pelo ensinamento das primeiras letras à criançada de então, beneficiando aos pais que não tinham condições de pagar ensino particular. E de lá para cá, inúmeros são os homens e mulheres que ali se educando saíram pela Paraíba e muitos outros Estados, ajudando no crescimento dos solos em que fixaram residência. Crise de saudade nunca, de realidade sim!
 
A sociedade guarabirense, precisa tomar a si a responsabilidade de solicitar audiência ao governo do Estado, e dele pleitear a reforma em definitivo desse patrimônio arquitetônico e cultural guarabirense. A hora é de união de todos os  segmentos políticos e população, pois um município com mais de 35 mil eleitores e dois deputados estaduais, que tantos votos tem dado a governantes paraibanos e deputados de outros municípios também, não pode ser esquecido a ponto de não ter solucionada tão importante reivindicação. 
Desculpas, já chega delas!
 
Que a restauração da Escola Antenor Navarro, mansão do saber mais antigo de Guarabira, possa se juntar a outras obras que Ricardo Coutinho tenha trazido ou ainda planeje fazê-lo para felicidade e engrandecimento desta gente.
 
E como diz um sábio adágio, “nunca é tarde para ser feliz” porque enquanto há vida reina sempre a esperança.



Compartilhe:
 
Comentários
 
Confira também:

»Possível candidato a presidente, Alckmin faz novo aceno ao Nordeste

»De luto a igreja do brejo paraibano

»Serraria e Paraíba sem Waldir

»PSDB agora é 100% Temer

 
 
Editorial do dia

A partida de Marcelo, o “dom” da serenidade

Um engasgo na hora do jantar matou ontem à noite o arcebispo emérito da Paraíba, Dom Marcelo Cavalheira, de 88 anos, aquele em quem nunca faltaram palavras para pregar o amor, a paz e a tolerância entre os homens.

Veja mais
 
Colunistas
Antonio Cavalcante
Justiça poética
Mais Lidas