Publicidade
|
Galeria de Fotos Horóscopo Novelas Vídeos Email: redacao@fatoafato.com.br
Empreendedor Entrevistas Email: redacao@fatoafato.com.br
Colunista


Dom Lucena
Dom Francisco de Assis Dantas de Lucena é Bispo Diocesano de Guarabira
Os Apóstolos Pedro e Paulo: Dia do Papa
04.07.2016 enviado às 19:26
Texto:

Neste domingo, dia 03 de julho de 2016, celebramos a solenidade dos Apóstolos São Pedro e São Paulo, o Dia do Papa. Festa transferida para o domingo seguinte, quando o dia 29 de junho ocorre durante a semana, para que todos possam participar da missa. Neles, a misericórdia de Deus se manifestou infinitamente. Nós louvamos a Deus pela Igreja de Cristo, fundada sobre os Apóstolos e especialmente sobre Pedro e Paulo. 
 
Estes dois grandes apóstolos muito têm marcado a história da Igreja, especialmente pelo testemunho de fidelidade a Cristo. Unidos pela coroa do martírio, líderes e colunas básicas da Igreja, recebem por toda a terra igual veneração. Para ressaltar o martírio sofrido por ambos, utiliza-se a cor litúrgica vermelha. 
 
Pedro, discípulo da primeira hora, seguiu Jesus nos dias de sua pregação, recebeu do Senhor o nome de Pedra e foi colocado à frente do colégio dos Doze e de todos os discípulos de Cristo. Generoso e ao mesmo tempo frágil, chegou a negar o Mestre e, após a ressurreição, teve confirmada a missão de apascentar o rebanho de Cristo. Pregou o Evangelho e deu seu último testemunho em Roma, onde foi crucificado sob o Imperador Nero.
 
Paulo não conhecera Jesus segundo a carne. Foi perseguidor ferrenho dos cristãos, até ser alcançado pelo Senhor ressuscitado na estrada de Damasco. Jesus o fez apóstolo. Pregou o Evangelho incansavelmente pelas principais cidades do Império Romano e fundou inúmeras igrejas. Combateu ardentemente pela fidelidade à novidade cristã, separando a Igreja da Sinagoga. Por fim, foi preso e decapitado em Roma, sob o Imperador Nero.
 
O que nos encanta nestes gigantes da fé não é somente o fruto de sua obra, tão fecunda. Encanta-nos igualmente a fidelidade à missão. As palavras de Paulo servem também para Pedro: “Combati o bom combate, completei a corrida, guardei a fé”. Ambos foram perseverantes e generosos na missão que o Senhor lhes confiara: entre provações e lágrimas, eles fielmente plantaram a Igreja de Cristo, como pastores solícitos pelo rebanho, buscando não o próprio interesse, mas o de Jesus Cristo. Não largaram o arado, não olharam para trás, não desanimaram no caminho. 
 
Pedro e Paulo: amaram tanto o Senhor a ponto de darem a vida por ele! Nisto são um exemplo, um modelo, uma norma de vida para todos nós. Aprendamos com eles! 
 
Por ocasião da Festa de São Pedro e de São Paulo, a Igreja é chamada a unir-se, estritamente, ao Sucessor do Apóstolo Pedro com uma coleta conhecida como Óbolo de São Pedro. Chama-se Óbolo de São Pedro a ajuda que os fiéis oferecem ao Papa como sinal de adesão à solicitude do sucessor de Pedro relativamente às múltiplas carências da Igreja no mundo e às obras de caridade em favor dos mais necessitados. Esta coleta tem um significado especial, neste ano da misericórdia, no atendimento aos refugiados. O Papa Francisco diz que toda ajuda, por menor que seja, é muito importante. Significa união e participação de toda a Igreja Católica. Rezemos neste dia pelo Papa Francisco, pois hoje é também o Dia do Papa. Deus o conserve como sucessor do Apóstolo Pedro, a quem constituístes Pastor da Igreja.



Compartilhe:
 
Comentários
 
Confira também:

»Cristo, Rei do Universo

»Quem é Jesus de Nazaré?

»Jesus é misericordioso

»O Pentecostes da Misericórdia

 
 
Editorial do dia

A partida de Marcelo, o “dom” da serenidade

Um engasgo na hora do jantar matou ontem à noite o arcebispo emérito da Paraíba, Dom Marcelo Cavalheira, de 88 anos, aquele em quem nunca faltaram palavras para pregar o amor, a paz e a tolerância entre os homens.

Veja mais
 
Colunistas
Antonio Cavalcante
Justiça poética
Mais Lidas