Publicidade
|
Galeria de Fotos Horóscopo Novelas Vídeos Email: redacao@fatoafato.com.br
Empreendedor Entrevistas Email: redacao@fatoafato.com.br
Colunista


Dom Lucena
Dom Francisco de Assis Dantas de Lucena é Bispo Diocesano de Guarabira
O Pentecostes da Misericórdia
15.05.2016 enviado às 01:26
Texto:

Cinquenta Dias após a Ressurreição do Senhor, a Páscoa, celebramos a Festa de Pentecostes, a vinda do Espírito Santo, que nos reúne. Congrega-nos para que possamos experimentar de maneira nova o seu derramamento em nossos corações. Aqui, concluímos o Tempo Pascal, pedindo a presença do Espírito Santo em nossa vida e na vida da Igreja: “Enviai o vosso Espírito, Senhor, e renovai a face da terra” (cf. Sl 103) e “Dai aos corações vossos sete dons” (cf. hino “Sequência” de Pentecostes).
 
Pentecostes é fruto da Páscoa. A vinda do prometido pelo Pai, enviado pelo Filho. Neste Ano Santo da Misericórdia, devemos ver, ainda mais, o amor de Deus transbordando no coração dos fiéis, numa Igreja em saída, em contínuo estado de missão e sempre de portas abertas. O Deus de Misericórdia não é o Deus das portas fechadas; é o Deus das portas sempre abertas a todos, que, a partir de seu coração misericordioso, sempre está disponível a receber-nos; é o Deus que nunca está ocupado para atender-nos, que acolhe a todos. 
 
Quando o Espírito Santo desceu sobre os Apóstolos, a Virgem Maria, os discípulos, a Igreja de Cristo, por Ele fundada, passou a sair pelo mundo para testemunhar o Ressuscitado. Começa a pregação apostólica, e os primeiros convertidos são agregados à Comunidade. Pois, o Espírito Santo, que veio não mais abandonou a Igreja. É a vida e a alma da Igreja. O acontecimento de Pentecostes tornou-se uma realidade permanente. 
 
O divino Espírito Santo, terceira pessoa da Santíssima Trindade, está hoje impelindo a Igreja no caminho da vivência da missão, como discípulos missionários, por atos concretos e gestos de misericórdia.  Vivo em nosso meio, bem como nas paróquias, nas pequenas comunidades e grupos, na opção evangélica pelos pobres e no ideal de participação em todos os níveis. Como testemunha o Papa Francisco: “O Evangelho da misericórdia tem seu lugar na Igreja que prioriza os pobres e que, “pelo amor ao homem, escuta o clamor pela justiça e deseja responder com todas as suas forças”. (EG 188).
 
Ressoa em nossas vidas as palavras proféticas do Papa: “O dia de Pentecostes, quando os discípulos “ficaram todos cheios do Espírito Santo”, foi o batismo da Igreja, que nasce “em saída”, “em partida” para anunciar a todos a Boa Notícia. A Mãe Igreja, que parte para servir. Recordemos a outra Mãe, a nossa Mãe que partiu, com prontidão, para servir. A Mãe Igreja e a Mãe Maria: todas as duas virgens, todas as duas mães, todas as duas mulheres. Jesus foi peremptório com os apóstolos: não deveriam se afastar de Jerusalém antes que tivessem recebido do alto a força do Espírito Santo (cf. At 1,4.8). Sem Ele não há missão, não há evangelização. Por isso, com toda a Igreja, a nossa Mãe Igreja Católica, invoquemos: “Vem, Santo Espírito ”!
 
Na Solenidade de Pentecostes, em nossa querida Diocese de Guarabira, durante todo o dia, vivemos o grande encontro das comunidades, como sinal de unidade e missão. 
 
Procuremos celebrar Pentecostes e vivenciar o que celebramos! Nesta oportunidade, peçamos os dons do Espírito Santo para que iluminem esta nação brasileira e faça-nos dóceis e abertos a uma vida cheia de compaixão e misericórdia. Permitamos ao Espírito Santo nos renovar neste Pentecostes da Misericórdia e nos tornemos instrumentos de paz e de reconciliação.



Compartilhe:
 
Comentários
 
Confira também:

»Cristo, Rei do Universo

»Os Apóstolos Pedro e Paulo: Dia do Papa

»Quem é Jesus de Nazaré?

»Jesus é misericordioso

 
 
Editorial do dia

A escolha dos sucessores

O STF não terá que decidir apenas o futuro da Lava Jato, mas nesta semana deve se pronunciar sobre a sucessão na Câmara dos Deputados, onde três candidatos disputam a cobiçada posição de 2° na linha sucessória da Presidência da República. Ao eleger seu novo Presidente, o Senado também estará indicando o 3° nessa ordem, mas sem confronto.

Veja mais
 
Colunistas
Antonio Santos
Antonio Cavalcante
Justiça poética
Profº Jorge Lucena
Programa a Visão do Brasil
Mais Lidas