Publicidade
|
Galeria de Fotos Horóscopo Novelas Vídeos Email: redacao@fatoafato.com.br
Empreendedor Entrevistas Email: redacao@fatoafato.com.br
Colunista


Pr. Alexandre Rodrigues
Pastor da Sara Nossa Terra (Guarabira). Contato: pralexandre.snt@hotmail.com
Jesus o criador de Adão e Eva!
04.04.2011 enviado às 15:32
Texto:

“José, filho de Davi, não temas receber Maria, tua mulher, porque o que nela foi gerado é do Espírito Santo. Ela dará luz um filho e lhe porás o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo dos pecados deles” (Mt 1.20-21). A pergunta a se fazer: Jesus como ser, existia antes de Maria ou apenas após a sua concepção de maneira sobrenatural por ação do Espírito Santo? As escrituras não deixam dúvida, Jesus é antes de Maria, de José e até mesmo antes de Adão e Eva! Mas você caro leitor perguntaria, como pode ser isso? Normalmente associamos a existência de pessoa de Cristo a sua encarnação, entretanto no evangelho de João encontramos: “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus” (Jo 1.1). Observe que o texto esta narrando existência de duas pessoas, que são ao mesmo tempo Deus, o Verbo que era Deus e o Verbo que estava com Deus, estamos falando do Deus Filho e do Deus Pai (sobre a deidade de Jesus leia o artigo da semana passada). João continua: “Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por intermédio dele, e, sem ele, nada do que foi feito se fez (Jo 1.2-3). Veio para o que era seu, e os seus não o receberam. E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a sua glória, glória como do unigênito do Pai” (Jo 1.11 e 14). É óbvio que o Verbo que se fez carne, que é Deus e unigênito do Pai é a pessoa de Cristo. Mas João esta falando de que princípio? O livro de Gênesis em seu primeiro capítulo narra que “no princípio, criou Deus os céus e a terra. A terra, porém estava sem forma e vazia; havia trevas (escuridão) sobre a face do abismo, e o Espírito de Deus pairava por sobre as águas” (Gn 1.2). Interessante! Temos então que no principio estavam presentes Pai, Filho e Espírito Santo. Por isso que encontramos, “façamos o homem nossa imagem, conforme a nossa semelhança” (Gn 1.26). Porque façamos e não faço? Porque o plural e não o singular? Certamente Deus não estava falando com os anjos, pois em lugar algum das escrituras existe a afirmação de que temos a imagens de anjos, é claro que Deus o Pai esta falando com Jesus e o Espírito Santo. Poucos, por não conhecerem as escrituras, sabem que na criação do primeiro homem e da primeira mulher Jesus já estava presente. Ainda mais esclarecedor é o texto do apóstolo Paulo aos colossenses que a respeito de Jesus afirma ser “este a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação; pois, nele, foram criadas todas as coisas, nos céus e sobre a terra, as visíveis e as invisíveis,...Ele é antes de todas as coisas. Nele, tudo subsiste” (Cl 1.15-17). Por isso Jesus pôde afirmar; “Eu sou o Alfa e Ômega, diz o Senhor Deus, aquele que é, que era e que há de vir, o Todo Poderoso” (Ap 1.7). Os homens têm mudado “a verdade de Deus em mentira, adorando e servindo a criatura em lugar do Criador” (Rm 1.25), tenho tido a preocupação de ensinar aquilo que as escrituras têm ensinado, que a verdadeira adoração a Deus, não está em adorar as criaturas que por Ele foram criadas, não é licito adorar nenhum ser que vive ou viveu aqui na terra, seja Paulo, José, Pedro, Maria, Frei Damião ou qualquer outro, a não ser aquele que sempre foi Deus! Jesus o Cristo, Deus o Pai e o Espírito Santo!



Compartilhe:
 
Comentários
 
Confira também:

»O Dia do Evangélico: Uma data que deve repudiar a exclusão

»Jesus é Deus?

» Reencarnação ou regeneração?

 
 
Editorial do dia

Recado mais que direto

O que aconteceu ontem na Assembleia Legislativa da Paraíba, até então, não fazia parte do cotidiano político do governador Ricardo Coutinho, pelo menos desde que este conseguiu a maioria esmagadora dos deputados para formar a ‘sua’ bancada. Sem a presença do líder Hervázio Bezerra, os parlamentares derrubaram dois vetos do socialista a projetos de lei. Um deles, por unanimidade.

Veja mais
 
Colunistas
Antonio Santos
Antonio Cavalcante
Justiça poética
Mais Lidas